Startup de afroempreendedorismo busca financiamento coletivo para nova fase em SP e participação em processo de aceleração

1FotoDiaspora

A equipe da Diáspora.Black acaba de garantir uma vaga no processo de aceleração da Artemisia. Para cobrir os custos da mudança do Rio de Janeiro para São Paulo e garantir a participação dos empreendedores no programa de residência, a equipe da Diaspora.Black está conduzindo uma campanha de financiamento coletivo na plataforma Catarse. A meta é arrecadar R$ 35 mil até 5 de março. Para colaborar: https://www.catarse.me/diasporablack

São Paulo, 30 de janeiro de 2018 – De acordo com uma pesquisa conduzida pela Universidade de Harvard, os negros têm 16% menos chances de serem aceitos ou de receberem hóspedes via plataforma de turismo de experiência. Os levantamentos indicam que os algoritmos das plataformas convencionais restringem a visibilidade de anunciantes negros, mesmo em bairros e cidades de maioria negra – o que favorece a concentração de renda e a exclusão econômica em plataformas colaborativas. Para mudar esse cenário, a plataforma virtual Diaspora.Black articula, em rede, viajantes e anfitriões, conectando-os a serviços relacionados à cultura negra em diversas cidades do mundo. A startup Diaspora.Black – que acaba de ser selecionada para o programa de aceleração da Artemisia – busca financiamento para manter a equipe em São Paulo por um período de seis meses.

Para garantir a participação integral dos empreendedores ao longo dos meses de aceleração, a Diaspora.Black precisa de R$ 35 mil para arcar com despesas como alojamento, água, luz, supermercado, transporte, entre outros. A campanha está sendo veiculada pela Catarse e para colaborar – com doações a partir de R$ 10 – basta acessar https://www.catarse.me/diasporablack

“Participar desse programa abre uma oportunidade única de visibilidade, qualificação e investimento para todo o mercado afroempreendedor”, salienta Carlos Humberto da Silva Filho, sócio-fundador. Segundo o empreendedor, a população negra representa mais de 51% do total de empresários do Brasil, de acordo com dados do Sebrae. “Mas, o financiamento às nossas iniciativas tem três vezes mais chance de ser negado”, afirma.

Diaspora.Black acredita que o fomento ao turismo é um grande catalisador da circulação econômica na comunidade negra. A proposta é reunir em uma única plataforma iniciativas e serviços focados na cultura negra em diferentes cidades para aproximá-las de viajantes conectados na rede. Atuando com o conceito de negócio de impacto social, a Diaspora.Black acredita na vocação do turismo para o fortalecimento econômico da comunidade negra. A rede está presente em dez países com mais de 1.500 usuários cadastrados, dos quais 74% são mulheres negras, na faixa entre 25 e 34 anos. O recorte de gênero é um importante indicador do impacto proposto pela rede: a oferta de hospedagem domiciliar pelas usuárias já representa 30% de aumento de renda nesses lares.

Proposta inovadora

Muito além dos impactos econômicos, a proposta da Diaspora.Black é valorização da cultura e memória da população afrodescendente, de promoção da autoestima e do fortalecimento de vínculos simbólicos entre a comunidade negra internacional – seja em Ouidah (Benin), berço da população yorubá, ou em Salvador, onde a tradição moldou parte da cultura local.

É o sentido de pertencimento e valorização identitária que pauta a oferta de serviços na plataforma: são marcas históricas, heranças culturais e referências históricas que constituem maior valor às experiências proporcionadas aos usuários.

Além de casas e imóveis particulares, a plataforma também articula espaços como quilombos, terreiros e centros culturais com o propósito de fortalecer a rede de turismo a partir do olhar afrocentrado. O objetivo é promover o acesso de visitantes que valorizem experiências autênticas e, sobretudo, pactuem com a preservação dessa memória e tradições locais. Em 2018, novos serviços serão incluídos na plataforma, como agências de viagens, guias e roteiros, restaurantes, estabelecimentos culturais, entre outros. Os usuários cadastrados têm descontos em estabelecimentos credenciados, promovendo a circulação econômica na comunidade negra.

“O propósito é reunir e fortalecer coletivamente as referências culturais e simbólicas da cultura negra em uma única plataforma”, explica Antonio Pita, sócio-fundador da startup.

A rede interativa permite que viajantes e anfitriões se encontrem em diferentes lugares com interesses e referências culturais em comum. Para dar densidade e consistência a essas experiências, oferecem a intermediação de serviços turísticos em cada localidade a partir de dados de geolocalização e com a colaboração dos próprios usuários na validação e sugestão de espaços e ofertas disponíveis.

A Diaspora.Black também propõe que os usuários produzam conteúdos e compartilhem relatos de suas experiências de viagens e descobertas na rota da diáspora africana. Ao reconectar as referências e memórias das populações negras, o objetivo é escrever uma narrativa de valorização da contribuição social e histórica em cada cidade. O reencontro com as múltiplas referências e contribuições ancestrais da cultura negra carrega também um impacto socioeconômico. É uma ação de promoção da igualdade racial no universo da economia colaborativa, na qual a desigualdade racial e estigmas ainda são reproduzidos em plataformas convencionais.

ARTEMISIA

A Artemisia é uma organização sem fins lucrativos, pioneira na disseminação e no fomento de negócios de impacto social no Brasil. A missão da organização é inspirar, capacitar e potencializar talentos e empreendedores para criar uma nova geração de negócios que rompam com os padrões precedentes e (re)signifiquem o verdadeiro papel que os negócios podem ter na construção de um país com iguais oportunidades para todos. Fundada em 2004 pela Potencia Ventures, a Artemisia possui escritório em São Paulo. A Artemisia já acelerou mais de 100 negócios de impacto social no Brasil e capacitou outros 300 em seus diferentes programas. www.artemisia.org.br

 

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Printec Comunicação www.printeccomunicacao.com.br

Visite a página da Printec Comunicação no Facebook

Betânia Lins betania.lins@printeccomunicacao.com.br

Vanessa Giacometti de Godoy vanessa.godoy@printeccomunicacao.com.br

Fone: (11) 5185-4974 / Celular: (11) 9 7338-3879