Aceleradora de Negócios de Impacto da Periferia está com as inscrições abertas

1Aceleradora

Iniciativa de A Banca, Artemisia e FGV EAESP, a “Aceleradora de Negócios de Impacto da Periferia” está com as inscrições abertas até 15 de janeiro. Serão selecionadas cinco empresas para um programa de aceleração de quatro meses; ao final, os empreendedores com participação ativa no processo poderão receber um capital-semente de até R$ 20 mil para investir no negócio.

São Paulo, 8 de janeiro de 2018 – No Brasil, mais de 90% dos negócios de impacto social selecionados pelas aceleradoras, incubadoras e fundos são formados por empresas comandadas por homens, brancos e com ensino superior completo; empreendedores que nasceram em um contexto social privilegiado. Para potencializar os negócios das periferias, A Banca – em parceria com Artemisia e FGV EAESP (Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios) – criaram a Aceleradora de Negócios de Impacto da Periferia. A iniciativa está com as inscrições abertas até 15 de janeiro para a seleção de cinco negócios de impacto social com atuação nos bairros M´Boi Mirim, Capela do Socorro, Capão Redondo e Campo Limpo. Os empreendedores selecionados receberão até R$ 20 mil de capital-semente para investir no negócio. As inscrições podem ser feitas online pelo link https://www.aceleradoranip.com/

Segundo DJ Bola, presidente-fundador da A Banca e um dos idealizadores da Aceleradora de Negócios de Impacto da Periferia, uma nova geração de negócios de impacto social só será efetiva se a população das periferias for protagonista de empresas que solucionem os problemas sociais da quebrada – e não apenas cliente ou beneficiária. “Acreditamos que nas diversas periferias do nosso país há empreendedores e empreendedoras com ideias e soluções potencialmente de alto impacto social e ambiental. Esses empreendedores, com o suporte adequado, podem escalar e impactar positivamente milhares de pessoas”, salienta.

Maure Pessanha, diretora-executiva da Artemisia, afirma que as organizações se uniram por um sonho em comum: potencializar o desenvolvimento de negócios de impacto social na periferia com soluções voltadas para endereçar desafios sociais e ambientais. “Além de apoiar, queremos também incentivar o surgimento de novos negócios de impacto dentro das periferias, que hoje representam uma parcela pequena do ecossistema”. E acrescenta: “Trabalharemos para criar pontes entre empreendedores acelerados provenientes de realidades distintas”.

Critérios de participação

Estão aptos a participar negócios de impacto social com produtos e serviços já desenvolvidos e com potencial de ganhar escala; empreendedores em estágio inicial de vendas; negócios com modelo consolidado e com ganhos na estrutura operacional e desafios de impacto social: empreendedores que desenvolvam produtos e serviços de real impacto social e ambiental positivo, com sustentabilidade financeira e que atuem em M´Boi Mirim, Capela do Socorro, Capão Redondo e Campo Limpo. Ao final do ciclo de aceleração, os empreendedores que tiverem participado ativamente e desenvolvido um bom plano de negócio receberão até R$ 20 mil de capital-semente para investir no negócio.

O programa irá fortalecer uma nova geração de negócios de impacto da periferia. Para isso, os empreendedores e empreendedoras selecionados terão acesso a encontros presenciais mensais, com a duração de até quatro horas no espaço da A Banca (ou de algum parceiro no Jardim Ângela) sobre temas relacionados ao negócio; acompanhamento quinzenal; workshops em conjunto com empreendedores acelerados pela Artemisia em outros programas para promover a interação entre realidades distintas e aprendizado mútuo, acesso a conhecimento e rede de mentores das três organizações realizadoras.

Entre os temas a serem abordados durante o processo de aceleração: mitos sobre a divisão entre impacto social e negócios; impacto social, indicadores e avaliação; gestão financeira; marketing digital; questões jurídicas; inovação; estruturação e refinamento do negócio; e conteúdos adaptativos de acordo com a demanda de cada negócio selecionado.

Após o processo de aceleração, estão previstas mentorias durante seis meses, com possibilidade de cada empreendedor possuir um mentor de acolhimento; e encontros entre os empreendedores de negócios de impacto social com os empreendedores da Rede Artemisia e alunos/professores do Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios, FGVcenn.

A BANCA

O Jardim Ângela era o lugar mais violento do mundo. Em 2007, A Banca passa pelo processo de aceleração da Artemisia. Em 2008, estrutura-se juridicamente, tornando-se uma associação. Desde o início de suas atividades, A Banca já realizou mais de 130 eventos gratuitos em espaços públicos da cidade de São Paulo, nos quais se apresentaram 120 grupos musicais, beneficiando diretamente 45 mil pessoas. Atuou com mais de 25 escolas públicas e privadas, oferecendo intervenções educacionais por meio da cultura Hip Hop e da Educação Popular. Foi a pioneira em fazer conexões de impacto, em busca de romper as barreiras invisíveis culturais, sociais e econômicas com pessoas de diferentes realidades na cidade de São Paulo.

FGVcenn

O Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios (FGVcenn) foi criado em junho de 2004 com a missão de ser um gerador de conhecimento em empreendedorismo no Brasil, construindo uma cultura empreendedora na Fundação Getulio Vargas e contribuindo para impulsionar o ecossistema de empreendedorismo no Brasil. Para isso, o Centro reúne pesquisadores de formações diversas para estudar e propagar conhecimento sobre empreendedorismo de forma multidisciplinar, independente e de acesso público. O GVcenn é reconhecido como um centro de excelência sobre empreendedorismo e realiza uma série de eventos, workshops, competições de planos de negócios, concursos, congressos e pesquisas, a maioria deles oferecida gratuitamente a um público interno e externo à FGV.

ARTEMISIA

A Artemisia é uma organização sem fins lucrativos, pioneira na disseminação e no fomento de negócios de impacto social no Brasil. A missão da organização é inspirar, capacitar e potencializar talentos e empreendedores para criar uma nova geração de negócios que rompam com os padrões precedentes e (re)signifiquem o verdadeiro papel que os negócios podem ter na construção de um país com iguais oportunidades para todos. Fundada em 2004 pela Potencia Ventures, a Artemisia possui escritório em São Paulo.

A Artemisia já acelerou mais de 100 negócios de impacto social no Brasil e capacitou outros 300 em seus diferentes programas. www.artemisia.org.br

 

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Printec Comunicação www.printeccomunicacao.com.br

Visite a página da Printec Comunicação no Facebook

Betânia Lins betania.lins@printeccomunicacao.com.br

Vanessa Giacometti de Godoy vanessa.godoy@printeccomunicacao.com.br

Fone: (11) 5185-4974 / Celular: (11) 9 9274-9651