ONG Banco de Alimentos inicia nova fase da ação Reverse Delivery

Publicado em em Banco de Alimentos.

Captura de Tela 2017-09-14 às 13.49.41Para doar alimentos sem sair de casa, basta fazer um pedido nos estabelecimentos parceiros ou pelo aplicativo WABIZ e colaborar com a colheita urbana da ONG Banco de Alimentos. A iniciativa é uma forma simples de doar comida, pois usa logística reversa para transformar clientes de restaurantes delivery em doadores de alimentos.

Qualquer estabelecimento de comercialização de alimentos com sistema de delivery que tenha interesse em colaborar com o projeto pode se cadastrar no site da campanha www.reversedelivery.com.br

São Paulo, 14 de setembro – A ação Reverse Delivery da ONG Banco de Alimentos, que incentiva a doação de alimentos sem sair de casa, está de volta com novas parcerias.  Além dos estabelecimentos que fazem delivery, o sistema conta agora com o aplicativo WABIZ. Campanha criada pela agência de publicidade Grey, já foi aplicada com sucesso no segundo semestre de 2016. Mais de 30 restaurantes participaram da ação que gerou uma arrecadação de mais de 200 quilos nos primeiros 60 dias.

“Mais de 50 mil pessoas pedem entrega de comida em casa todos os dias, em São Paulo. As motos saem cheias e voltam vazias. Por que não aproveitar esse transporte para incentivar doações e trazer de volta comida para pessoas carentes? Foi a partir dessa ideia que surgiu a ação Reverse Delivery. Agora, com o aplicativo WABIZ, nossa meta é ampliar muito mais a rede de restaurantes participantes do projeto e de doadores”, explica Luciana Quintão, fundadora da ONG Banco de Alimentos.

A associação civil Banco de Alimentos atua desde 1998 para minimizar os efeitos da fome e combater o desperdício de alimentos, possibilitando a complementação alimentar diária para mais de 22 mil pessoas, entre crianças, jovens, adultos e idosos assistidos por várias instituições. Para isso, o Banco de Alimentos realiza a chamada colheita urbana, por meio da qual alimentos em perfeito estado que seriam descartados como excedentes em estabelecimentos comerciais são coletados e redistribuídos para instituições de caridade.

Com a campanha Reverse Delivery, quando o cliente entra em contato com o sistema de entrega de restaurantes, é informado sobre a possibilidade de doar um alimento não perecível à ONG quando receber o seu pedido. Na nova fase que começa agora, com o aplicativo WABIZ, o processo ficou ainda mais fácil. Ao efetuar o pagamento do pedido pelo smartphone, o cliente recebe a mensagem de que pode fazer a doação para a ONG Banco de Alimentos. Além de ser não perecível, o alimento (como feijão, arroz, açúcar, macarrão e outros) deve estar dentro do prazo de validade e com a embalagem intacta.

Se o cliente concordar, o motoboy retira a doação ao entregar o pedido, colocando-a em uma embalagem plástica que, em seguida, é lacrada com uma etiqueta na qual o doador escreve seu nome, telefone e e-mail. Dessa forma, além de garantir a segurança do alimento, o Banco de Alimentos pode agradecer ao doador posteriormente.

A campanha já conta com estabelecimentos parceiros como as três unidades da Pizzaria Veridiana e outros parceiros que podem ser encontrados no site da campanha. A meta agora é ampliar muito mais o número de restaurantes envolvidos. Qualquer estabelecimento de comercialização de alimentos com sistema de delivery que tenha interesse em colaborar com o projeto pode se cadastrar no site da campanha (www.reversedelivery.com.br). As doações são recolhidas pela organização e adicionadas à colheita urbana.

_____________________________________________________

Sobre a ONG Banco de Alimentos

Banco de Alimentos é uma associação civil que atua para minimizar os efeitos da fome e combater o desperdício de alimentos. A organização, pioneira no Brasil no conceito de “colheita urbana”, foi fundada em 1998 pela economista Luciana C. Quintão. De janeiro de 1999 a dezembro de 2016 foram arrecadadas mais de 6 mil toneladas de alimentos, evitando um grande desperdício. Os alimentos distribuídos são excedentes de produção e de comercialização, perfeitos para o consumo. A distribuição possibilita a complementação alimentar diária para assistidos pelas 43 instituições cadastradas no projeto: mais de 22 mil pessoas, entre crianças, jovens, adultos e idosos. http://www.bancodealimentos.org.br/

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Printec Comunicação www.printeccomunicacao.com.br

Visite a página da Printec Comunicação no Facebook

Dinaura Landini dinaura.landini@printeccomunicacao.com.br

Vanessa Godoy vanessa.godoy@printeccomunicacao.com.br