Instituto Sabin e Artemisia anunciam os 17 negócios de impacto social selecionados para programa focado em saúde e bem-estar

Publicado em em ARTEMISIA, Sem categoria.

1Foto_ArtemisiaLab

- O Instituto Sabin e a Artemisia selecionaram 17 negócios de impacto social focados em produtos e serviços de saúde com potencial de impactar a baixa renda. A primeira edição do Artemisia Lab: Saúde e Bem-Estar conta com startups alinhadas aos eixos Gestão e Acesso à Saúde; Alimentação e Nutrição; Vida Saudável; Terceira Idade; Saúde da Mulher; e Medicina Diagnóstica.

- Communitor, WeCancer, Beone, Farmaki, Advmed, Bike Fruit, Muda Meu Mundo, TAGfit, Fófuuu, Zero Cigarro, BrailleBook, UpCare, Mãe & Mais, Pickcells, Progenos, FlexiMedical e Guepardo Sistemas são os selecionados para a formação de 6 semanas.

 

São Paulo, 5 de julho de 2017 – Apoiar inovações sociais em um setor determinante para a melhoria da qualidade de vida da população de baixa renda. Com essa premissa, o Instituto Sabin e a Artemisia selecionaram 17 negócios de impacto social focados em saúde e bem-estar. Por compartilharem a visão de que a saúde é um setor estruturante para o Brasil – sendo necessário apoiar uma nova geração de empreendedores com o potencial de impactar positivamente a vida de milhares de brasileiros – as organizações criaram o Artemisia Lab: Saúde e Bem-Estar.

A Tese de Impacto em Saúde – mapeamento setorial realizado pela Artemisia – corrobora a visão de que há um mercado potencial para serviços que qualifiquem ou complementem as ofertas ligadas à saúde para a população de baixa renda. O gasto total com a saúde no Brasil representa hoje 10% do PIB; desses, 48% (R$ 240 bilhões) são destinados à saúde pública. Do total de R$ 500 bilhões gastos com saúde em 2013 no país, metade correspondeu a investimentos na saúde pública – que é a principal porta de entrada para os cuidados com a saúde de 70% da população brasileira.

A análise mostra que setor de saúde no Brasil passa por um forte processo de transformação, que vai exigir muito dos gestores públicos e privados. Com a crise econômica, o setor foi afetado de várias maneiras e especialistas acreditam que a regulamentação, por exemplo, deve ser revista. Há uma pressão para a redução de recursos disponíveis: 57% dos gastos dos municípios são com funcionalismo público e 70% dos recursos são provenientes da União. Há, ainda, aumento agressivo dos custos hospitalares e um impacto significativo causado pelo desemprego – que fez com que milhões perdessem planos de saúde privados. “Um cenário que reafirma a importância dos negócios de impacto social destinados à população de menor poder aquisitivo e voltados à prevenção de doenças e promoção da saúde”, salienta Maure Pessanha, diretora-executiva da Artemisia.

Negócios inovadores

Na análise dos negócios mapeados no Artemisia Lab: Saúde e Bem-Estar – um total de 171 empresas –, a equipe voltou o olhar para soluções de prevenção e bem-estar. Na prática, a busca foi focada em startups inovadoras que apresentassem soluções com potencial de qualificar e/ou complementar a oferta pública do Sistema Único de Saúde (SUS).

Entre as empresas mapeadas, o maior número é de empreendedores de São Paulo (47%), seguidos de 11% Minas Gerais, 7% Rio de Janeiro e 6% Paraná. Pernambuco, Santa Catarina e Rio Grande do Sul têm, cada, 5% de participação. Outros estados somam 14%. Em relação aos eixos setoriais, a maior parte dos negócios analisados, 40%, atuam com Gestão e Acesso à Saúde; 20% com Vida Saudável; e 18% com Alimentação e Nutrição. Terceira Idade, Medicina Diagnóstica e Saúde da Mulher têm, respectivamente, 8%, 7% e 7%.

Esses eixos estão alinhados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS) – em especial, ao ODS 3 (Saúde e Bem-Estar), definido como: “assegurar uma vida saudável e promover bem-estar para todas e todos, em todas as idades”. O conjunto de ODS constitui uma agenda mundial adotada durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, composta por 17 objetivos e 169 metas a serem atingidas até 2030 para estimular ações em áreas de importância crucial para a humanidade e para o planeta.

Artemisia Lab: Saúde e Bem-Estar

O programa é fruto da parceria entre Artemisia e Instituto Sabin, que amplia a atuação conjunta das organizações, que são referências em seus respectivos segmentos e que têm interesse genuíno em impulsionar o impacto dos negócios com potencial de melhorar o acesso e a qualidade de produtos e serviços em saúde para a base da pirâmide. Em três anos, o Instituto Sabin priorizou o investimento no Programa Aceleradora da Artemisia e em eventos setoriais com especialistas e empreendedores do setor; em 2017, um novo passo da parceria foi o processo de identificação, seleção e, agora, inicia-se o apoio a negócios de impacto social atuantes no setor de saúde e em estágio de prototipagem e primeiras vendas.

Segundo Priscila Martins, gerente de Relações Institucionais da Artemisia, a aliança entre organizações traz visibilidade a uma questão de suma importância para o país. “Partilhamos a crença de que startups podem trazer inovações escaláveis para melhorar o atendimento à população de baixa renda. A Artemisia, inclusive, já analisou nos últimos anos 1.000 organizações no setor de saúde e acelerou 21 iniciativas que são exemplos concretos de como soluções inovadoras já estão transformando o setor da saúde no Brasil”, afirma. A executiva acrescenta que desenvolver uma parceria na área da saúde tem sido estratégico para a organização. “A Artemisia acredita que, mais do que apoiar negócios de forma isolada, é preciso colaborar com o fortalecimento setorial para assim alcançar a transformação almejada para o país”, finaliza.

Com metodologia exclusiva da Artemisia, o programa foca no desenvolvimento do negócio e em seu impacto social, temática que será conduzida de forma transversal em todas as etapas da formação. A abordagem sobre modelagem de negócios, ferramentas e conteúdos tem na essência o propósito de promover a reflexão sobre o impacto que a solução se propõe a causar; e mecanismo para que o negócio se torne mais eficiente e assertivo na resolução do problema da saúde. No pacote de benefícios, os empreendedores das 17 empresas selecionadas contam com ferramentas e conhecimento para que avancem mais rapidamente no desenvolvimento de seus negócios. Entre outras vantagens de participar do processo, está a conexão com especialistas, além da troca com empreendedores da rede Artemisia.

“Estamos muito animados com os resultados do Artemisia Lab: Saúde e Bem-Estar. Ótimo nível dos negócios selecionados, com interessantes e promissoras soluções nos eixos mapeados. Ao longo das próximas etapas, teremos a oportunidade de aprofundar o entendimento sobre cada negócio e contribuir para seu aperfeiçoamento e crescimento. No Instituto Sabin, entendemos que o capital filantrópico deve cumprir também este papel de fortalecer o campo de negócios de impacto e criar relações com empreendedores e suas soluções voltadas às muitas dores da base da pirâmide”, afirma Fabio Deboni, gerente-executivo do Instituto Sabin.

NEGÓCIOS SELECIONADOS

Communitor | Belo Horizonte | www.communitor.com.br

 

Nas primeiras três semanas de 2016, a quantidade de casos prováveis de dengue alcançou 73.872 notificações no país. O número representou um crescimento de 48% em relação ao mesmo período de 2015, quando havia 49.857 registros. Criada por Helena Furtado – graduada em Educação Física e com mestrado em Ciências do Esporte pela Universidade Federal de Minas Gerais e Roberto Novaes – doutor em filosofia do Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais com mais de 8 anos de experiência com desenvolvimento de software e projetos – a Communitor desenvolveu um sistema de software para contagem dos ovos de Aedes das paletas recolhidas por meio de algoritmos de visão computacional e para a geração de mapas e relatórios sobre a situação populacional do Aedes. Essa solução permite rapidez e precisão, gerando informação a órgãos públicos para o combate a infestações de forma mais efetiva, permitindo a redução do contágio de epidemias.

No impacto social, destaque para a eficiência e agilidade na identificação das áreas de epidemia das cidades e/ou empresas, redução de custos para o governo; a solução gera uma facilidade e eficiência também para a atuação do agente de saúde; e redução de epidemias em municípios ou empresas, sendo que em geral os principais locais de contaminação são os com falta de saneamento básico.

WeCancer | Vitória | www.wecancer.com.br

 

Criada por César Natalio – formado em biotecnologia – a WeCancer é uma plataforma para gestão e acompanhamento da saúde de pacientes em tratamento de câncer, na qual cada paciente possui um perfil no aplicativo com dados pessoais, medicamentos em uso, atividades cotidianas. Os indicadores da saúde física e psicoemocional dos pacientes são transformados em gráficos acessados pelo médico, permitindo a ele acompanhar o quadro clínico e a evolução do paciente durante o tratamento.

Ao olharmos o impacto social da solução, o engajamento do paciente, da família e do médico com o tratamento da doença; o monitoramento do paciente para além do hospital; e o acesso a informações mais concretas e claras para o médico são as melhorias diretas.

Beone | Recife | www.beonetech.com

 

Criada Caio Guimarães – Engenheiro Elétrico com dupla graduação em Nova York pelo Ciências sem Fronteira, que desenvolveu pesquisas nos laboratórios de Harvard e MIT, eleito pela revista Forbes um dos 30 jovens mais influentes do país – a Beone é uma solução inovadora, acessível, eficaz e rápida para o tratamento da condição do pé diabético. O número de adultos com diabetes quadruplicou em todo o mundo em menos de quatro décadas, chegando a 422 milhões de casos. Um estudo da Organização Mundial da Saúde mostra que a situação está ficando especialmente grave nos países mais pobres.

A solução possibilita fechar completamente – entre 15 e 90 dias – feridas que estavam abertas há mais de dois anos; feridas resistentes ao tratamento tradicional. A tecnologia usada neste produto recebeu o Harvard – MIT People’s Choice Award 2015, prêmio concedido pela Universidade de Harvard e o MIT.

Na análise do impacto social, a solução é mais eficiente, torna o tratamento mais rápido, reduzindo riscos decorrentes da falta de tratamento do pé diabético, como, em alguns casos, a necessidade de amputação. Apresenta, também, menor risco de complicações médicas em pessoas com diabetes.

Farmaki | Rio de Janeiro | www.farmaki.com.br

Criada por Felipe Chaves, Engenheiro de Produção formado na UFF e com especialização em Marketing pela ESPM e 15 anos de experiência em multinacionais de bens de consumo e farmacêuticas – a plataforma Farmaki coloca no mundo digital as pequenas redes de farmácia e facilita o acesso da população a medicamentos. Na prática, para facilitar que se encontrem os melhores preços de maneira mais acessível, pesquisa disponibilidade, preço e tempo de entrega em mais de 200 lojas e apresenta os melhores resultados. A plataforma mostra também o tempo de espera para receber esse medicamento e alerta ao cliente quando deve retornar a farmácia novamente. É possível observar que quase 60% dos usuários da plataforma são da periferia do Rio de Janeiro.

No impacto social, acesso a medicamentos mais próximos, com a possibilidade de entrega por delivery; e com preços mais acessíveis.

Advmed | Florianópolis | www.advmed.com.br

 

Ler a bula de um medicamento não é uma tarefa fácil. Além da letra minúscula, que dificulta a leitura, especialmente pela população mais idosa, os termos técnicos que acompanham os medicamentos dificultam a compreensão das recomendações e instruções de uso. Segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), os medicamentos vendidos no Brasil apresentam problemas sérios, como ausência de dados importantes ou fornecimento de informações confusas.

Criado por Rogério Malveira – formado em Medicina pela Universidade Federal do Paraná – o Advmed é um software online manuseado pelo médico ou farmacêutico clínico, que gera um novo modelo de receita médica até cinco vezes mais acessível por juntar pictogramas (imagens) com design de informação. O programa gera uma receita organizada em horários se baseando na rotina do paciente; adota linguagem fácil – tomar pela boca, tomar todos os dias; e pictogramas que mostram quando, como, o quê tomar.

Bike Fruit | Curitiba | www.bikefruit.com

Em fase de vendas e expansão de unidades, a Bike Fruit foi criada por Lucas Luiz da Costa, empreendedor com curso superior incompleto em física pela Universidade Federal do Paraná e Engenharia Mecânica pela UTFPR. Morador da região da periferia de Curitiba, Costa começou a empreender cedo: teve barraca de hotdog; trabalhou como operador de telemarketing, assistente administrativo e entregador de bike. Iniciou o negócio vendendo salada de frutas para se manter na universidade e começou a transformar em um negócio rentável.

A empresa tem a missão de facilitar o acesso a alimentação saudável e de qualidade, de forma justa e sustentável. Atualmente, a solução é um serviço delivery de salada de frutas com entregas em diversas regiões – do centro às periferias de Curitiba, sem taxa de entrega. A empresa atua com 150 assinaturas diárias e tem previsão de expansão de atuação para um bike food, com foco em alimentação saudável. O modelo adota venda direta para pessoas físicas por meio de assinatura de serviços: R$ 28 mensais (tamanho pequeno) e R$ 44 (tamanho grande) com variações de sete frutas. A venda para empresas também faz parte do modelo de receita.

No impacto social, destaque para o fato de proporcionar acesso à alimentação saudável por meio de preços acessíveis. Nas regiões centrais, onde a alimentação é mais cara, a população de baixa renda – que passa o dia no trabalho – a solução consegue prover um complemento alimentar de qualidade.

Muda Meu Mundo | Fortaleza | facebook.com/mudameumundo

Criada por Priscilla Leite – formada em Pedagogia, pós-graduada em Bioética e mestre em Filosofia com 15 anos de experiência no terceiro setor com desenvolvimento de programas sociais – a Muda Meu Mundo existe para acessibilizar a comida sem agrotóxico, apoia a construção de uma cadeia de hortifruti sustentável e mais saudável, capacitando e escoando a produção de pequenos produtos do interior do Ceará. O negócio de impacto social oferece ferramenta de gestão e manejo sustentável e agroecológico, conecta o consumidor final por meio de feiras livres e serviço de entrega delivery – além da utilização de alimentos que sobram as atividades para fazer produtos que complementem a renda de produtores. Na prática, a família passa a aumentar a renda por não necessitar de mais intermediários.

Um aspecto relevante do impacto social do negócio é a conscientização do produtor sobre o impacto do uso do agrotóxico na própria saúde e no processo de produção. O Ceará é o terceiro Estado que mais consome agrotóxico no Brasil. A proposta é que os produtores capacitados agreguem práticas agroecológicas no processo de produção, sendo capazes de produzir produtos orgânicos a baixo custo. Além disso, disponibilizam ao consumidor alimentos de boa qualidade que seriam dispensados a um preço mais acessível.

TAGfit | São Paulo | www.tagfit.com.br

Formado em Engenharia Naval pela Universidade de São Paulo e com duplo diploma em gestão de negócios pela Hartford Institute (Austrália) e MBA na INSEAD Business School (França), Guilherme Sakajiri criou a TAGfit – negócio de impacto social que oferece um programa de engajamento de pacientes para apoiar a mudança de hábito alimentar. A empresa conta com um aplicativo que, com base nas fotos compartilhadas pelo usuário, gera recomendações personalizadas para apoio da mudança de hábitos e prevenção ao diabetes. A proposta é trabalhar com mudança de comportamento e conectar a prática de alimentação saudável à atividade física. O usuário registra no aplicativo fotos e informações relevantes sobre a própria saúde – incluindo medicamentos, exame, peso, refeições e atividades físicas. O serviço analisa as informações por meio de um serviço de crowdsourcing de atividades.

No impacto social, destaque para o engajamento à prática de atividades físicas; aumento do engajamento para uma alimentação saudável e gestão da saúde.

Fófuuu | São Paulo | www.fofuuu.com

Uma a cada 650 crianças nasce com fissura labiopalatina no Brasil. Embora a malformação não atrapalhe a capacidade mental da criança – não há nenhuma relação entre a fissura e o desenvolvimento – o problema faz com que a sociedade trate de forma diferenciada o indivíduo que tem o problema.

Criado por Ligia Cardoso, formada em Business Studies pela Universidade de Glamorgan (Reino Unido), a Fófuuu oferece uma plataforma gameficada que aumenta a adesão e efetividade dos exercícios feitos em casa, possibilitando o monitoramento remoto e reduzindo os custos e tempo dos tratamentos. A solução engaja a criança no tratamento relacionado de crianças com problemas de fala e aprendizado. A proposta é oferecer exercícios que podem ser feitos em casa, transformando os exercícios de fonoaudiologia em divertidas aventuras; a ferramenta visa diminuir o tempo de tratamento, passando de seis anos para a média de dois anos, quando há engajamento efetivo. No ano passado, o negócio de impacto social ganhou um Prêmio Empreenda Saúde, desenvolvido pelo Hospital Sírio Libanês.

O impacto social da solução está vinculado ao desenvolvimento de crianças que nascem com fissura labiopalatina, além da melhoria no relacionamento dos pacientes com a sociedade – o que resulta em um melhor rendimento educacional, e futuramente, melhores taxas de empregabilidade; aumento na compreensão e comunicação, impactando positivamente o desenvolvimento da primeira infância; além da diminuição dos gastos de tratamentos de longa duração, tornando a conclusão do tratamento mais acessível.

Zero Cigarro | São Paulo | www.syligo.com

Plataforma que auxilia pessoas que desejam parar de fumar e dá suporte aos indivíduos que já conseguiram suprimir o hábito, a Zero Cigarro foi criada por Rodrigo Salustiano de Freitas, graduado em Matemática Aplicada e Computacional pela USP e em Contabilidade pela FECAP, com 8 anos de experiência em instituições financeiras públicas e Ana Carolina Schmidt de Oliveira, psicóloga especialista em dependência química em comunidade terapêutica e especialista em Programa de Qualidade de Vida para Dependência Química.

Considerado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como a principal causa de morte evitável no mundo, o tabagismo está relacionado a mais de 50 tipos de doença – podendo causar dependência física, psicológica e comportamental. O alerta se estende à origem de óbitos como: 30% dos cânceres de boca; 90% câncer de pulmão; 25% doenças do coração; e 85% das mortes por bronquite e enfisema.

O Zero Cigarro é o programa de m-cessation mais completo do Brasil, envolvendo o app Zero Cigarro, programa de coaching online e offline e comunidade com conteúdo e ajuda colaborativa. O aplicativo possui direcionamentos específicos para a mudança de hábito do público fumante. A empresa possui propostas personalizadas, de acordo com o estágio do tabagismo: baixa complexidade (engajamento por mensagens); média (apoio de um grupo/chat); e alta (produto presencial e semipresencial com coaching). Conta com participação de profissionais de saúde especializados no assunto.

 BrailleBook | São Paulo | www.braillebook.com.br

No Brasil, 285 milhões de pessoas têm deficiência visual, sendo que em idade escolar temos uma média de três crianças/jovens por escola. Diante desses números, João Paulo Torres – formado em Engenharia Aeronáutica pelo ITA e Fábio Martins Fernandes, graduando em engenharia de computação pelo ITA – criaram o BrailleBook, um dispositivo eletrônico portátil que funciona como uma página eletrônica para leitura em braille. O usuário faz o upload de livros em formato digital e realiza a leitura sem o uso de outros dispositivos. A proposta é vender para usuários diretos e instituições de ensino. A solução conta, no momento, com uma parceria para desenvolver novas versões.

No impacto social, a empresa atua para dar acesso à informação e conhecimento, possibilitando pessoas com deficiência visual a terem oportunidades de aprendizagem e acesso à informação de maneira portátil e autônoma.

Upcare | São Paulo | www.facebook.com/upcare.online.healthcare

Criada por Celso Kenji Ishi, formado em mecânica de usinagem pelo SENAI, a plataforma conecta famílias com a demanda de atendimento domiciliar de saúde com profissionais de saúde qualificados, que estejam próximos às residências. A oferta de serviço tem foco na população de terceira idade, com o objetivo de conectá-los – de maneira fácil e acessível – a profissionais qualificados por meio de um aplicativo. A startup possui uma parceria com a Associação de Cuidadores de Idosos, na qual ofereceram um banco de dados com cuidadores profissionais e qualificados. A solução pretende possibilitar o pagamento dos serviços por meio do próprio aplicativo ou via boleto.

Na análise do impacto social, destaque para a melhoria da qualidade de vida da população idosa frente à dificuldade de encontrar profissionais qualificados e o combate à escassez no cuidado individualizado do paciente, promovendo a conexão com profissionais reconhecidos.

Mãe & Mais | Rio de Janeiro

Criada por Thaís de Souza Ferreira – formada em História da Arte pela Universidade do Rio de Janeiro e Samara Martins Teixeira, formada em artes cênicas com experiência de 10 anos como produtora executiva –, Mãe & Mais é uma solução em saúde com atenção no acolhimento integral da mulher-mãe e da criança na primeira infância, em território popular. Oferece um serviço itinerante de atendimentos individuais com preços acessíveis para mães, mulheres e crianças dentro dos primeiros 1.000 dias. O negócio de impacto social conta com uma equipe médica que disponibiliza alguns períodos nas agendas do consultório, formada essencialmente por mulheres/mães em sintonia com o propósito do negócio. A startup está caminhando para formalização de uma clínica com especialidades prioritárias para o público-alvo: ginecologia,  obstetrícia, pediatria, fisioterapia, cardiologia, psicologia e  nutrição.

A empresa foi criada em 2015, após Thaís perder o primeiro filho em uma gestação de oito meses. Com a experiência, começou a se aprofundar para entender o motivo; conversando com diversos especialistas e desenvolvendo pesquisa sobre o tema, percebeu que a falta de apoio e informação durante o período de gestação era um problema enfrentado por muitas mulheres.

Como impacto social, destaca-se a prevenção de doenças com foco na saúde e cuidado da mulher; cuidado e apoio durante o período de pré-natal na gestação; e acompanhamento do desenvolvimento da criança nos primeiros mil dias de vida.

Pickcells | Recife | www.pickcells.bio

Solução de diagnóstico de baixo custo para doenças negligenciadas em regiões endêmicas e locais com baixa oferta de saneamento com qualidade, o Pickcells foi criado por Paulo Melo, empreendedor formado em Administração pela Universidade Católica de Pernambuco e com MBA em Gestão Executiva Internacional. Por meio de um device e um software, se baseia na visão computacional e inteligência artificial, que permite o diagnóstico automatizado, mais rápido, preciso e eficiente de doenças infecciosas, em tempo real e com baixo custo. A solução propicia a otimização da rotina de trabalho, redução de custos e até a preservação da saúde do quadro funcional, em laboratórios de análises clínicas e demais serviços de saúde.

Na análise de impacto social, o acesso a exames diagnósticos de baixo custo pode evitar complicações ou mortes associadas à doenças que impactam diretamente regiões de maior vulnerabilidade. Sendo que a maioria das doenças associadas à falta de saneamento básico é considerada de fácil prevenção, mas causam diversas mortes no país como febre tifoide, cólera, hepatite amebíase e leptospirose.

Progenos | São Paulo | www.progenos.com

Criado por José Antônio Martins – formado em Química pela UNESP, doutor em Ciências pelo Instituto de Química da Unicamp e pós-doutor pelo Departamento de Química e Bioquímica da Universidade de Delaware (Estados Unidos) e Vanderlei Pereira Ferreira, com grande experiência na área de engenharia química e engenharia do processo – o Progenos é um aparelho capaz de coletar informações da camada subcutânea da pele por meio de luz na região do infravermelho. Na prática, trata-se de um exame de sangue rápido, de baixo custo e não invasivo, que acelera o fluxo de atendimento em pronto-socorro e hospitais por trazer resultados em, no máximo, 20 minutos.

O impacto social gerado pelo negócio se destaca pelo baixo custo, rapidez de resultado – que colabora no fluxo de triagem e diagnóstico dos pacientes. Além de ser um procedimento não invasivo que ainda ajuda na diminuição de resíduos hospitalares.

FlexiMedical | São Paulo | www.fleximedical.com.br

A falta de equipamentos hospitalares é uma realidade em todo o Brasil, sobretudo equipamentos de qualidade e eficiência para exames e atendimento médico. Mesmo na rede privada, há uma menor disponibilidade de equipamentos diagnósticos na região Norte e Nordeste. Criada por Iseli Yoshimoto – formada em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Mackenzie e com especialização em Arquitetura Hospitalar pela USP e curso de acessibilidade para pessoas com deficiência e Artur Kengi Utsunomiya, engenheiro mecânico –, a FlexiMedical oferece uma solução completa para organizações que atuam com assistência à saúde em regiões remotas ou desassistidas, sendo seus principais clientes o CIES (Centro de Integração de Educação e Saúde) e a Cruz vermelha.

O negócio de impacto social trabalha na construção de unidades móveis em contêineres, por meio da engenharia clínica e da engenharia hospitalar – com a manutenção de infraestrutura –, além de projetos em soluções para atendimento de saúde. O impacto do negócio está relacionado diretamente à oferta de equipamentos que viabilizam exames e atendimentos médicos em localidades remotas e desassistidas – onde há grande concentração de população de baixa renda.

Guepardo Sistemas | Rio de Janeiro | www.guepardosistemas.com

Criado por Leonardo Souza Bale – formado em Ciências da Computação pela UCAM e especializado em Gestão de Negócios pelo IBMEC e Gil Barreto de Goés, formado em Ciência da Computação pela UCAM , mestre e doutor em Administração de Empresas pela PUC-Rio– o Guepardo Sistemas possibilita que exames de imagem realizados no interior sejam enviados para centrais de laudo por meio de um link de internet 3G ou ADSL de baixo custo. A solução conta com um portal que permite a negociação direta entre as unidades de saúde e médicos radiologistas na contratação do serviço de laudos à distância. Com isso, o negócio de impacto social permite reduzir o tempo de espera no laudo de até 20 dias para 24 horas nas cidades do interior. O público-alvo são médicos especialistas em radiologia e unidades de saúde que realizem exames de imagens.

Na análise do impacto social, destaca-se o baixo custo do exame diagnóstico com baixo custo; o acesso a exames para comunidades em regiões distantes e desassistidas; e análise de exames por especialistas qualificados.

INSTITUTO SABIN

Criado em 2005 e qualificado como OSCIP, o Instituto Sabin tem como missão “contribuir com a melhoria da qualidade de vida de comunidades onde o Grupo Sabin atua, nas áreas de saúde, esporte, educação e inovação social”. Deste 2013, o Instituto vem se aproximando do campo de negócios de impacto, e a parceria com a Artemisia foi um passo pioneiro e importante neste sentido. Deste sua fundação, o Instituto Sabin já impactou mais de 850 mil pessoas por meio de seus projetos, ações e parcerias.

ARTEMISIA

A Artemisia é uma organização sem fins lucrativos, pioneira na disseminação e no fomento de negócios de impacto social no Brasil. A missão da organização é inspirar, capacitar e potencializar talentos e empreendedores para criar uma nova geração de negócios que rompam com os padrões precedentes e (re)signifiquem o verdadeiro papel que os negócios podem ter na construção de um país com iguais oportunidades para todos. Fundada em 2004 pela Potencia Ventures, a Artemisia é signatária do Pacto Global das Nações Unidas; possui atuação nacional e escritório em São Paulo.

A Artemisia foi a primeira organização do Brasil a fazer parte da Omidyar Foundation, a mais respeitada organização no setor de investimento de impacto, fundada por Pierre Omidyar, empreendedor do Ebay. Recentemente, a Artemisia também foi anunciada como uma das cinco organizações selecionadas, entre 115 de toda a América Latina, pelo edital da Rockefeller Foundation, Avina, Avina Americas e Omidyar. www.artemisia.org.br

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Printec Comunicação www.printeccomunicacao.com.br

Visite a página da Printec Comunicação no Facebook

Betânia Lins betania.lins@printeccomunicacao.com.br

Vanessa Giacometti de Godoy vanessa.godoy@printeccomunicacao.com.br

Fone: (11) 5185-4974 / 9 9274-9651