Guten apresenta ferramenta digital para o ensino de leitura a professores e gestores de Fortaleza

Publicado em em Guten Educação e Tecnologia.

Evento reunirá educadores para conhecer a única plataforma de linguagens que estimula o desenvolvimento da leitura por meio de textos jornalísticos, além de fornecer relatórios automáticos sobre as competências leitoras dos alunos

GutenPlataformaparaoensinodeleitura2

São Paulo, 15 de março de 2017 – O desafio do letramento no Brasil é imenso, uma vez que o índice de alunos alfabetizados que não compreendem o significado dos textos ainda é alto. Um bom nível de letramento só é possível quando o leitor de fato domina a leitura, com competências que permitem que compreenda e interprete textos; seja capaz de fazer conexões com outros conhecimentos; faça inferências; e possa distinguir fatos de opinião, entre outras habilidades. Para apresentar a sua ferramenta digital para o desenvolvimento da compreensão leitora a educadores de Fortaleza, a Guten Educação e Tecnologia – empresa que é especialista em leitura e que disponibiliza a única plataforma de linguagens que estimula o desenvolvimento da leitura por meio de textos jornalísticosrealizará um evento no dia 15 de março. O encontro terá a presença de Danielle Brants, fundadora da empresa, e Adriana Pettengill, diretora comercial.

Com conteúdos interativos, sequências de atividades, planos de aula e avaliação continuada com base em relatórios automáticos sobre as competências leitoras dos alunos, a Guten tem uma equipe formada por especialistas nas áreas da leitura, pedagogia, linguística aplicada, linguística computacional, jornalismo e tecnologia. A empresa acredita que grandes leitores podem ser também grandes agentes de transformação da sociedade.

Como o nível de letramento é insatisfatório, há um forte efeito multiplicador negativo – uma vez que a leitura é uma competência fundamental ao bom aproveitamento de todas as disciplinas e fontes de conhecimento. Para se ter uma ideia da relevância do tema, deficiências na área de matemática, por exemplo, podem estar ligadas a problemas de interpretação de textos, porque os estudantes não compreendem o enunciado das questões. Para mudar essa realidade, um número cada vez maior de escolas, em vários estados, adotou a plataforma Guten News. Com o uso da tecnologia da Guten, escolas em todo o Brasil estão combatendo o baixo letramento existente entre jovens e crianças. São mais de 30 mil usuários da plataforma Guten News em São Paulo (SP), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ), Fortaleza (CE), Recife (PE), João Pessoa (PB) e Rezende (RJ), com resultados muito positivos. Em Fortaleza, o Colégio Master e o Centro Educacional Evandro Ayres de Moura já dispõem de todas as funcionalidades da plataforma.

Na última década, o Ceará conquistou melhorias significativas na alfabetização e no letramento, com bons resultados no último levantamento realizado pelo Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica – Alfa (Spaece-Alfa), atingindo nível de proficiência em leitura de 185,6, quando a meta era 150 para o segundo ano do ensino fundamental. Mas ainda há um longo caminho a percorrer, em todo o país, para fazer com que os alunos sejam realmente leitores proficientes.

Entre as escolas que já adotam a plataforma da Guten estão, por exemplo, Colégio Elvira Brandão, Instituto Sidarta, Liceu Jardim, ABA Global School, Colégio Pentágono, Colégio Expoente, Colégio Motiva, Colégio Arbos, Colégio Humboldt, Anglo Morumbi, Colégio Salgueiro, Salesiano Resende e Colégio Integrado Americano.

Seguem depoimentos de duas escolas que utilizam a ferramenta.

Colégio Pentágono, em São Paulo

Segundo a coordenadora pedagógica geral do fundamental I, Adriana Bulbovas, o Colégio Pentágono (http://www.colegiopentagono.com/ ) adotou a ferramenta Guten News em 2105, como parte do material didático. A solução é utilizada também pelo professor no planejamento das aulas. No quarto ano, os professores trabalham o gênero de texto opinativo; no quinto ano, o texto argumentativo. “O Guten News conversa com a demanda da escola e do aluno dessa faixa etária. Traz a notícia viva, a interação, e demanda um trabalho de interpretação; uma leitura competente e crítica”, afirma Adriana.

A coordenadora conta que, ao final de cada leitura, as questões propostas ao aluno trabalham competências que compõem uma interpretação integral do texto. Ao mesmo tempo, a solução Guten Pro oferece ao professor relatórios detalhados do tempo de leitura e acertos na interpretação, por exemplo. Com base nesse relatório, o professor pode planejar aulas mais focadas em demandas específicas do aluno, de forma mais personalizada. “Quando comparamos o portfólio do aluno vemos a evolução na leitura, que pode ser medida pelo aumento do repertório, pela capacidade de avaliar o conteúdo de uma reportagem e pelo domínio da inferência – os alunos aprimoram a sua capacidade de dedução e de tirar conclusões. Ao trabalharmos com uma geração que possui muita informação, mas pouca capacidade de fazer inferências, vemos o ganho de habilidade; a conquista e capacitação. Hoje, esses alunos se tornaram leitores mais críticos e produtores de textos com qualidade e domínio da língua portuguesa”, avalia Adriana, acrescentando que a plataforma traz uma aprendizagem mais norteadora e focada.

Colégio Expoente, em Curitiba

Com mais de 30 anos e duas unidades em Curitiba para educação infantil ao pré-vestibular, o Colégio Expoente (http://www.expoente.com.br/) implantou a plataforma Guten em 2016.  Para a coordenadora Simone Machado, a plataforma é uma grande fonte de pesquisa, que abre frentes que ampliam o entendimento sobre política, economia ou meio ambiente. Ela considera que os materiais didáticos têm informações importantes, mas não tão atualizadas quanto as da plataforma. Como o conteúdo da Guten abrange conhecimentos de todas as áreas, a escola está usando as notícias nas provas formais. “A gente quer que o aluno seja um leitor fluente e consciente, que consiga estabelecer relações, e a Guten otimiza isto. Além do mais, a ferramenta enriqueceu o planejamento e, com os descritores, o acompanhamento do professor. Já vemos resultados positivos nas habilidades leitoras dos alunos”, afirma Simone.

Segundo a coordenadora, informalmente, os alunos promoveram uma competição muito saudável, que começava com um “você está sabendo disso?”. Perguntando um para o outro, os próprios estudantes despertaram entre os colegas o interesse pela leitura das notícias do Guten News. Os pais também observaram aspectos bastante positivos. “Uma mãe comentou que o filho estava bem mais politizado e que, na hora das refeições, levantava assuntos polêmicos da atualidade e sabia conversar com a família sobre os temas destacados pela Guten”, conta Simone. Outro ponto positivo, para esta mesma mãe, foi que a criança havia deixado um pouco de lado jogos de entretenimento, considerados violentos, no geral.

Outra mãe, na reunião de pais, revelou estar preocupada com a quantidade de horas que o filho passava utilizando a plataforma. Mas, com as explicações do colégio, logo tomou conhecimento das vantagens e dos benefícios proporcionados pela leitura de notícias em linguagem adequada. O estudante, do quarto ano, ocupava seu tempo livre lendo, jogando e tentando fazer mais e mais pontos na plataforma Guten.

A plataforma foi um dos projetos vencedores da edição brasileira do prêmio Inovadores com Menos de 35 Anos, da revista MIT Technology Review, que reconheceu as dez maiores inovações do Brasil em 2015. No mesmo ano, foi selecionada também como Inovação Social do Ano pela mesma publicação. A publicação pertence ao Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) que é considerado uma referência mundial na descoberta de talentos que usam a tecnologia para resolver problemas sociais.

“Acredito no poder transformador da leitura desde pequena, a partir inclusive da história de meu pai, imigrante alemão que não foi aceito em escolas brasileiras por conta da língua, mas aperfeiçoou-se na leitura e, autodidata, tornou-se poliglota e executivo bem-sucedido de empresas”, afirma Danielle Brants.

GutenDanielleBrants1142

Plataforma Guten News

A plataforma de leitura Guten News contém textos jornalísticos escritos em linguagem adequada ao público infantojuvenil e sequências de atividades “gamificadas” que desenvolvem a capacidade de compreender e de interpretar textos. Cada jogo avalia diferentes habilidades de leitura envolvidas na compreensão dos textos jornalísticos presentes na plataforma: por meio do uso de games, o leitor é motivado a ler artigos atuais que trazem conexões com o mundo e ampliam seu repertório cultural. O uso de textos sobre atualidades propicia a contextualização dos conteúdos escolares, sintonizando as escolas com os acontecimentos recentes da sociedade.

Após os alunos lerem e realizarem as atividades na plataforma, o professor pode acessar a ferramenta analítica que reúne todas as informações sobre a leitura dos alunos. Os educadores recebem relatórios para que possam intervir de forma personalizada com seus alunos, mapeando suas habilidades de leitura de maneira prática e efetiva, de acordo com a matriz de referências do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira).

Com isso, a plataforma contempla alunos, professores e gestores escolares:

  • alunos: contam com jogos de leitura que os motivam a ler enquanto conhecem mais sobre o mundo ao seu redor;
  • professores: contam com material didático atualizado a cada semana;
  • gestores de escolas: contam com uma ferramenta de avaliação da competência leitora que não requer a aplicação de provas e simulados, e que fornece dados semanais de acompanhamento continuado;

“Uma das questões principais para a compreensão leitora dos estudantes e das pessoas em geral é o engajamento – é preciso ter uma atitude positiva frente ao texto. Depois disso, vem a conquista da proficiência. No que se refere ao engajamento, é importante o papel das novas mídias”, destaca Danielle Brants. O acesso ao aplicativo Guten News pode ser realizado via internet, o que permite aos jovens, seus pais e adultos em geral desenvolver a competência leitora também fora da escola (www.gutennews.com.br).

“Queremos transformar a maneira como a leitura é realizada em casa e no ambiente escolar, causar impacto na vida dos jovens brasileiros, transformar o modo como enxergam o mundo e ampliar seus horizontes, acreditando que grandes leitores podem ser também grandes agentes de transformação da sociedade. O atributo de ser um bom leitor é uma das formas mais democráticas de ampliar as fronteiras de vida do indivíduo”, afirma Danielle Brants.

 

Sobre a Guten Educação e Tecnologia

Empresa da área de educação que tem a missão de transformar estudantes em leitores proficientes e engajados, a Guten Educação e Tecnologia oferece uma plataforma de leitura para o ensino fundamental com conteúdos interativos e engajadores para alunos, planos de aula que dão suporte aos professores e avaliação continuada das competências leitoras. Desenvolvidas por especialistas em educação e tecnologia, as soluções da Guten – Guten News e Guten Pro – são únicas no segmento educacional: aliam interface, conteúdos prazerosos e didática para engajar estudantes na leitura, ao mesmo tempo em que permitem o acompanhamento contínuo.

A plataforma avalia de acordo com os 21 descritores de Língua Portuguesa estabelecidos pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) para dimensionar a competência em leitura e as matrizes de referência e parâmetro para o Saeb (Sistema de Avaliação da Educação Básica) e para a Prova Brasil (testes aplicados no quinto e nono ano do ensino fundamental, utilizados para diagnósticos em larga escala com o objetivo de avaliar a qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro). www.gutennews.com.br.

Recentemente, a Guten foi selecionada para o projeto global Project Literacy Lab (http://projectliteracylab.com/), primeira parceria internacional coordenada pela Pearson e Unreasonable Group com foco em acelerar iniciativas que permitam reduzir o analfabetismo no mundo até 2030. Segundo o Project Literacy, existem 757 milhões de pessoas no mundo consideradas analfabetas ou semianalfabetas. Para ampliar a conscientização sobre o problema, o Literacy Lab tem desenvolvido a campanha Alphabet Of Illiteracy, baseada em um filme que ganhou o Leão de Cannes na categoria Grand Prix (https://www.youtube.com/watch?v=U0Ezto8HG_8), com o mote “Se nós ajudarmos as pessoas a ler e a escrever, nós ajudaremos a resolver os maiores problemas do mundo”. A plataforma já foi adotada por escolas de São Paulo (SP), Curitiba (PR), Rio de Janeiro (RJ), Fortaleza (CE), Recife (PE), João Pessoa (PB) e Rezende (RJ).

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Printec Comunicação www.printeccomunicacao.com.br

Eleni Rocha eleni.rocha@printeccomunicacao.com.br

+55 11 5185 4977 e 11 99274 9761

Betânia Lins betania.lins@printeccomunicacao.com.br

Vanessa Godoy vanessa.godoy@printeccomunicacao.com.br