Empreendedores de Ribeirão Preto e São Carlos geram impacto na educação e saúde da população do interior

Publicado em em ARTEMISIA.

1ArtemisiaEmpreendedores brasileiros estão investindo em negócios de impacto social e construindo empresas inovadoras que tornam acessíveis serviços essenciais para a baixa renda. No interior de São Paulo, a Kidopi (Ribeirão Preto) e o Conecta Mundo (São Carlos) são exemplos de uma nova forma de fazer negócios no Brasil. 

Pioneira na disseminação e fomento de negócios de impacto social, a Artemisia está em busca de negócios que oferecem, de forma intencional, soluções escaláveis para resolver problemas sociais que atingem a população de baixa renda. A organização está selecionando, até 15 de abril, os negócios que irão integrar a próxima edição da Aceleradora. Os empreendedores do interior de São Paulo podem fazer a inscrição gratuita pelo site www.artemisia.org.br

São Paulo, 13 de abril de 2016 – O Brasil vive um momento de expansão dos negócios de impacto social, que constituem uma forte tendência econômica contemporânea ao propor a atuação de empresas que oferecem, de forma intencional, soluções escaláveis para problemas sociais da população de baixa renda. Parte desta expansão é motivada por uma nova geração de profissionais em busca de uma carreira na qual não tenham que escolher entre ganhar dinheiro ou mudar o mundo; um trabalho que possibilite ter sucesso financeiro e atuar em uma atividade relevante para a sociedade. A Artemisia, pioneira no Brasil no fomento de negócios de impacto social,  tem atuado fortemente há mais de uma década para identificar e dar suporte aos negócios mais promissores e, neste ecossistema, empreendedores de Ribeirão Preto e São Carlos – cidades do interior de São Paulo – têm se destacado com negócios focados na saúde e educação.

A Kidopi, negócio de impacto social desenvolvido por Hugo Cesar Pessotti e Mário Sérgio Adolfi Júnior, tem como objetivo oferecer soluções inteligentes para que governos e instituições de saúde aprimorem a eficiência dos recursos e fluxos hospitalares, promovendo maior equidade no acesso aos serviços de saúde pela população. Um dos destaques da empresa de tecnologia é sistema CleverCare, premiado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o melhor software do Brasil. A premiação global está ligada ao World Summit Award (WSA) que reconhece o melhor em conteúdo e aplicativos para celulares e dispositivos móveis. Essa é a segunda premiação concedida pela ONU à empresa: em 2013, a Kidopi venceu a etapa nacional com o sistema HealthBI, que oferece aos gestores hospitalares o acesso, em tempo real, a indicadores e ferramentas de gestão inteligente.

Em São Carlos, o destaque é o Conecta Mundo. Fundado em 2011 pelo físico Paulo Mascarenhas, o Conecta Mundo oferece uma solução de ensino híbrido baseada em uma plataforma digital com interface de rede social e oferece para os professores uma formação prática na qual eles criam um projeto por meio de ferramentas digitais e aplicam em sala de aula. Isso permite que a escola consiga incorporar a tecnologia dentro do processo de ensino/aprendizagem de maneira efetiva. A solução foi aprovada pelo Guia de Tecnologias do MEC e está em uso em escolas (públicas, privadas e por meio de editoras).

Na avaliação da equipe da Aceleradora da Artemisia, o uso de tecnologia em sala de aula não apenas aumenta o engajamento e interesse dos alunos, como permite que desenvolvam competências relacionadas ao uso da tecnologia na vida pessoal e profissional. Além disso, provoca uma mudança de papéis, estimulando o aluno a ser protagonista do próprio aprendizado; o professor, por sua vez, passa a exercer o papel de facilitador.

Em busca de novas empresas

Pioneira na disseminação e fomento de negócios de impacto social, a Artemisia está selecionando, até 15 de abril, os novos negócios que irão integrar a próxima edição da Aceleradora, com início previsto para junho de 2016. O programa intensivo da Aceleradora desafia os empreendedores a testar, na prática, novos modelos de receita e a refinar o impacto social em um ambiente de cocriação e colaboração – um processo que envolve comunidades de baixa renda, empreendedores, mentores e investidores. Com cinco meses de duração, o processo tem por objetivo acelerar o crescimento do negócio em um curto período de tempo, além de potencializar o impacto social da solução e preparar e conectar o empreendedor com potenciais investidores. As inscrições podem ser feitas pelo site www.artemisia.org.br.

Entre os critérios de seleção da Aceleradora estão o impacto social – negócios com produtos e serviços desenhados para melhorar a qualidade de vida da população de baixa renda; empreendedores com intenção genuína de mudar o Brasil para melhor; potencial de escala (modelos lucrativos com soluções escaláveis); e estágio de maturidade. São elegíveis negócios de impacto social com protótipo/produto em fase de testes no mercado até startups com produtos lançados e que buscam rápido crescimento.

Entre as novidades da edição 2016 – a única do ano –, a Artemisia anuncia que está ampliando a busca para os setores de Água/Saneamento e Empregabilidade, além dos quatro setores nos quais já atua: Saúde, Educação, Serviços Financeiros, Habitação. A ampliação da aceleração para cinco meses de duração também é uma das novidades da edição.

Segundo Maure Pessanha, diretora-executiva da organização, a equipe de Busca & Seleção está focando, também, em subsetores. “Em Educação, buscamos negócios que apresentam soluções inovadoras para a educação infantil, creches e escolas de baixo custo, e soluções que facilitem a adoção de inovações na escola ou no ensino técnico/profissionalizante”, detalha, acrescentando que em Saúde, a busca é por clínicas de baixo custo (focadas em doenças ou públicos específicos); diagnósticos e exames de baixo custo; tecnologias que promovem a saúde com impacto direto para o usuário; e prevenção. Em Serviços Financeiros, produtos desenhados e acessíveis à base da pirâmide – especialmente microempreendedores; educação financeira prática com foco na melhoria de gestão de ativos e meios de pagamento para pessoas não bancarizadas. E, em Habitação, o foco está nas soluções que promovem melhor acesso à regularização fundiária, crédito habitacional, mão de obra, assistência técnica para reforma, acesso a saneamento, coleta de lixo e água potável – ou soluções inovadoras para facilitar adaptação de famílias, gestão e manutenção de condomínios do Minha Casa Minha Vida.

Aceleração na prática

A edição 2016 contará, ao longo de cinco meses, com quatro módulos presenciais: modelo de negócio; impacto social; investimento; e marketing e vendas – criados a partir de uma demanda identificada pela equipe da Aceleradora com base nos principais desafios dos empreendedores. Entre os benefícios de participar do programa, a equipe destaca: conexões e networking; formatação do modelo de negócio, refinamento do impacto social; mentorias e acompanhamento personalizado, ou seja, uma pessoa da equipe da Aceleradora é responsável por acompanhar de perto todo o processo de aceleração do negócio, garantindo que as demandas específicas do negócio sejam atendidas; além de exposição nos canais da Artemisia. A expertise da organização de 11 anos trabalhando no campo de negócios de impacto social – e formando uma rede robusta de contatos na área –, além do profundo conhecimento nos setores que atua (saúde, educação, serviços financeiros e habitação), são pontos fortes do programa que é desenvolvido a partir do real conhecimento das necessidades dos empreendedores e da população de baixa renda.

Segundo Maure Pessanha, a Artemisia busca empreendedores 100% focados no negócio e com intenção genuína de mudar o Brasil. “Sabemos que é essencial muita dedicação e resiliência para enfrentar os desafios iniciais, fazer o negócio crescer e gerar alto impacto. Por isso, trabalhamos no amadurecimento dos negócios para que ultrapassem as barreiras iniciais e alcancem resultados econômicos e sociais em larga escala. Alinhado a isso, realizamos conexões com os principais players de investimento de impacto do Brasil e apoiamos em sua preparação para receber investimento”, afirma a executiva.

Nos últimos cinco anos, 79 negócios foram acelerados pela Artemisia; desses, 52% receberam investimentos, que no total, somam mais de R$ 43 milhões. Esses negócios impactaram a vida de mais de 23 milhões de pessoas; 91% dos negócios que passaram pela Aceleradora permanecem ativos – comprovando a expertise da Artemisia não apenas em atender as reais necessidades dos empreendedores, como em reconhecer as oportunidades de negócios que geram alto impacto na população de baixa renda. Em 11 anos de atuação, a organização ajuda os empreendedores de impacto a vencerem os principais desafios para que ultrapassem as barreiras iniciais, a fim de alcançarem resultados econômicos e sociais em larga escala.

ARTEMISIA

A Artemisia é uma organização sem fins lucrativos, pioneira na disseminação e no fomento de negócios de impacto social no Brasil. A missão da organização é inspirar, capacitar e potencializar talentos e empreendedores para criar uma nova geração de negócios que rompam com os padrões precedentes e (re)signifiquem o verdadeiro papel que os negócios podem ter na construção de um país com iguais oportunidades para todos. Fundada em 2004 pela Potencia Ventures, a Artemisiapossui atualmente escritório em São Paulo.

 A Artemisia foi a primeira organização do Brasil a fazer parte da Omidyar Foundation, a mais respeitada organização no setor de investimento de impacto, fundada por Pierre Omidyar, empreendedor do Ebay. Recentemente, a Artemisia também foi anunciada como uma das cinco organizações selecionadas, entre 115 de toda a América Latina, pelo edital da Rockefeller Foundation, Avina, Avina Americas e Omidyar. www.artemisia.org.br

 

MAIS INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Printec Comunicação www.printeccomunicacao.com.br

Visite a página da Printec Comunicação no Facebook

Betânia Lins betania.lins@printeccomunicacao.com.br

Vanessa Giacometti de Godoy vanessa.godoy@printeccomunicacao.com.br

Fone: (11) 5185-4974 / Celular: (11) 9 9274-9651